11.jpg12.jpg13.jpg14.jpg15.jpg16.jpg17.jpg18.jpg19.jpg20.jpg21.jpg22.jpg23.jpg24.jpg25.jpg26.jpg

Português

RIO MAR

O que existe em mim
está misturado às ondas
e se confunde
com o verde do fundo
que deseja acalmar a luta
do coração absoluto.
Não perguntes
porque sou da cor do mundo
nem porque trago nos ombros
essas asas.
Nem porque meus joelhos são assim
como de um anjo ou multidão
envolvidos de resistência.
Existe um sonho sem medida
caído na noite
na qual fizemos
o fogo e o silencio.
Dentro e fora das leis,
um mar assim
inundando o interno e o externo,
penetrando nas dobras
que te levam pela mão
com desejo de justiça
e profundidade.
O que existe em mim
atravessa as paredes
e é capaz
de impregnar
no verde da água
o grito aderido ao sol
que guia a respiração sem controle
na pálida superfície
onde és reflexo
e onde o arco é um rio que dói.
Porque me habitas dentro
perto do coração
e és de um galope assim tão fogo
que me abres as portas
com o corpo cheio de essências amargas.
No fundo da água,
da minha água,
uma palpitação te agarra,
rouba teu oxigênio
e te devora....

 
Copyright © 2009 Solange Maria Soccol. Todos os direitos reservados.
Proibido copiar ou reproduzir este material sem autorização.
Criação: Uniserra.Com