11.jpg12.jpg13.jpg14.jpg15.jpg16.jpg17.jpg18.jpg19.jpg20.jpg21.jpg22.jpg23.jpg24.jpg25.jpg26.jpg

Reverências ao odor de terra que trago nas mãos. 

Cantilene e Filastroche

Cantilene e Filastroche     Se desejamos que os valores culturais façam a sua parte, como por exemplo, manter viva uma certa tradição ou acompanhar a evolução cultural, essa deve ser transmitida de uma pessoa a outra porque é assim que se chega longe, além de uma simples vida biológica, além de uma experiência de vida ou de uma biografia.

    O comportamento coletivo se transforma, com o tempo, em significado. Os valores da nossa cultura, graças a nossa gente, viajaram no tempo e hoje podemos ter conhecimento do que nos foi legado como herança.  Na mudança de gerações os valores culturais estiveram sujeitos a mudanças, como todos os elementos que dizem respeito à vida, seja pessoal ou coletiva. As mudanças podem ter sido grandes ou pequenas, podem ter viajado lentamente e ser quase imperceptíveis; podem ter sido velozes, mais do que se possa imaginar. Mas estão aqui: algumas palavras foram substituídas pelo português, algumas perderam a pronúncia de origem...Mas estão aqui. E daqui se vai além porque a bagagem recebida como herança nos permite a capacidade de olhar dentro de nós mesmos e refletirmos do quanto somos capazes, do quanto somos responsáveis, livres e autênticos.

 

Data- outubro 1994

Cantilena

Executor- João Soccol

Linha 14 São Valentin- Evangelista- Casca-RS

 

O mama mia , no ve portè per mal

le canson le ze fate par cantar

e par cantar le ze fate a posta

ah, mama cara, sta canson ze vostra.

 

Oh rondinela che te vè sul mar

dàme na pena de to bèle ale

che vui regalarghela a me mama.

Oh rossinol che te sè cantar

el to bel canto vorìa imparar

el to bel canto e to rime bele

che in alto te fè ‘ndar, fin ale stele.

 


 

Leia mais:Cantilene e Filastroche